(86) 3131-1300
Teresina, 27 de Julho de 2017
 
Publicada Segunda-feira, 17/04/2017
Reforma trabalhista prevê demissão consensual

O substitutivo à proposta de reforma trabalhista (PL 6787/16) do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) incluiu a previsão de demissão em comum acordo.

A alteração permite que empregador e empregado, em decisão consensual, possam extinguir o contrato de trabalho. A medida gera a obrigação ao empregador de pagar metade do aviso prévio, quando indenizado, além de indenização sobre o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Neste caso, o trabalhador poderá movimentar 80% do FGTS depositado na sua conta e não terá direito ao Programa do Seguro-Desemprego.

Como funciona hoje

A CLT prevê o pedido de demissão pelo empregado, demissão por justa causa ou desligamento sem justa causa. Apenas nesta última forma, o trabalhador tem acesso aos recursos do FGTS, mais multa de 40% em seu saldo e direito ao seguro-desemprego, caso tenha tempo de trabalho suficiente para receber o benefício. Dessa forma, é comum o desligamento do trabalhador em um acordo informal com o empregador para acessar os benefícios concedidos a quem é demitido sem justa. Segundo o relator "a medida visa a coibir o costumeiro acordo informal, pelo qual é feita a demissão sem justa causa para que o empregado possa receber o seguro-desemprego e o saldo depositado em sua conta no FGTS, com a posterior devolução do valor correspondente à multa do Fundo de Garantia ao empregador”.

Tramitação

O substitutivo do PL 6787/16 será apreciado pela comissão especial que analisa a matéria, na próxima terça-feira (18). A agenda de tramitação da proposta depende ainda de definição de pedido de urgência pelo plenário da Casa. Caso seja aprovado, a primeira reunião deliberativa sobre o relatório deve ocorrer ainda na terça-feira e o texto já poderia ser votado na comissão no mesmo dia ou na quarta-feira (19).

Fonte: Uol
 

 
Centro de Apoio a mulher comerciaria
CONTRACS
Contribuição Sindical
Contribuicao Social e Federativa
Convencoes
CUT BRASIL
CUT PIAUÍ
MST
Portaria
Sindeconpi
 
lista
27.07.2017 Caixa Econômica começa a pagar hoje abono do PIS/Pasep
26.07.2017 3ª Plenária Nacional aponta caminhos para a organização sindical
25.07.2017 Creche para filhos de comerciárias tem matrículas abertas
24.07.2017 Fies: Inscrições para financiamento estudantil começam amanhã
21.07.2017 Com reforma, trabalhador pode ter que pagar custos de processos atuais
20.07.2017 Descobriu que a empresa não depositou o FGTS? Veja como monitorar o saldo e tentar reaver o dinheiro
20.07.2017 'Contrato intermitente cria o boia-fria do meio urbano'
19.07.2017 Sindicato promove aulas de Zumba para categoria
18.07.2017 Reforma aumentará número de processos na Justiça do Trabalho
18.07.2017 Número de reclamações contra a Caixa sobre o FGTS mais que triplica em 1 ano
14.07.2017 Agora é lei: Enquanto Moro distrai o país com condenação de Lula, Temer destrói a CLT
13.07.2017 NOTA DE REPÚDIO À CONDENAÇÃO DO EX-PRESIDENTE LULA
12.07.2017 VEJA OS 13 PONTOS DA REFORMA QUE MEXERÃO NA SUA VIDA PRA SEMPRE E PRA PIOR.
11.07.2017 Senado vota reforma trabalhista hoje (11)
10.07.2017 TRABALHADORES PRESSIONAM SENADORES A VOTAR CONTRA A REFORMA TRABALHISTA
06.07.2017 Novo Fies terá desconto automático no salário do estudante após formatura
06.07.2017 Mudança no pagamento dos boletos bancários começa nesta 2ª feira
05.07.2017 Salário médio mensal do brasileiro teve queda de 3,2% em 2015, aponta IBGE
05.07.2017 'Pressa em aprovar reforma pode tirar direitos dos trabalhadores', diz presidente da CNBB
04.07.2017 Governo Temer estuda fim do abono salarial
04.07.2017 Papa Francisco elogia sindicatos e clama por pacto social
03.07.2017 Caixa antecipa pagamento de contas inativas do FGTS
SINDCOM - Sindicato dos Empregados no Comercio e Serviço de Teresina
Rua David Caldas, 536
sindicatocomerciariothe@hotmail.com - (86) 3131-1300