86 3131-1300
Teresina, 25 de Junho de 2017
 
Publicada Terça-feira, 16/05/2017
Mais de 6 mil pessoas foram demitidas no Piauí em abril

Apesar de alto, o número de desligamentos no Estado ainda foi menor que o número de admissões. Setor de serviços foi o que mais demitiu.

Somente em abril, o Piauí registrou 6.343 desligamentos de vagas formais de emprego e o setor que mais demitiu foi o de prestação de serviços, que contabilizou 2.662 dispensas. A boa notícia é que o estado terminou o mês com um saldo positivo na geração de empregos. Foram 6.568 vagas geradas. No entanto, o número de demissões ainda está num patamar preocupante.

Ao mesmo tempo em que foi a atividade que mais teve demissões no mês passado, o setor de serviços foi também o que mais gerou empregos, com um total de 3.051 vagas preenchidas, o que acabou lhe conferindo um saldo positivo de 389 vagas. Os dados estão presentes no último relatório mensal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego.

De acordo com o levantamento, o setor extrativo mineral, a indústria de transformação, a construção civil, a administração pública e o setor agropecuário registram um saldo negativo na geração de empregos no Piauí durante abril, que varia de -1 a -473 (correspondentes, respectivamente à extrativa mineral, que teve a menor taxa, e à construção civil, que teve a maior taxa). Em números absolutos, a atividade extrativa mineral perdeu 34 vagas, a indústria de transformação perdeu 557, a construção civil perdeu 1.217, a administração pública perdeu duas e a agropecuária perdeu 331 vagas de emprego formal.

Numa análise dos números de contratações e demissões registradas em abril no Piauí, percebe-se que a construção civil foi o setor que mais demitiu e que menos contratou neste período, com um total de 744 admissões para um universo de 1.217 dispensas.

Contratações

O saldo positivo de 6.568 contratações que o Piauí teve em abril deve-se, principalmente, ao setor de serviços. Ao mesmo tempo que teve alta nas demissões, foi a atividade que mais contratou pessoas no Estado, com um total de 3.051 admissões. Logo em seguida, na geração de empregos, aparece o comércio, com 1.842 contratações, a construção civil, com 744, e a indústria de transformação, que gerou 543 vagas de empregos formais. A administração pública não admitiu ninguém neste mês de abril, mas, em compensação, foi o setor que menos demitiu.

Acumulado

No primeiro quadrimestre de 2017, o Piauí gerou 30.518 vagas de emprego formal, mas demitiu 31.274 pessoas, o que gerou um saldo negativo de -756 vagas. Somente o setor de serviços, o comércio e a construção civil demitiram, juntos, mais de 26 mil pessoas nos primeiros quatro meses do ano. No acumulado dos últimos 12 meses, o Estado possui uma taxa de geração de empregos negativa, da ordem de -6.323, com 92.570 admissões e 98.893 demissões.

Fonte: Portalodia

 
Centro de Apoio a mulher comerciaria
CONTRACS
Contribuição Sindical
Contribuicao Social e Federativa
Convencoes
CUT BRASIL
CUT PIAUÍ
MST
Portaria
Sindeconpi
 
lista
23.06.2017 Direção da CUT reforça greve do dia 30 contra reformas de Temer
23.06.2017 Meirelles admite que governo quer reter FGTS para economizar seguro-desemprego
23.06.2017 “O trabalho informal acaba não sendo uma questão de escolha”, diz advogado
20.06.2017 Caixa suspende financiamento imobiliário com recursos do FGTS
20.06.2017 CUT, demais centrais e movimentos sociais derrotam Temer
19.06.2017 Trabalhadores têm até 30 de junho para sacar o abono salarial de 2015
19.06.2017 Aberta as inscrições para o XXV campeonato de futebol da categoria comerciária.
14.06.2017 TRT suspende greve no comércio de Teresina até o dia 20 de junho
14.06.2017 Comissão de Trabalho aprova seguro de vida para motoboys
12.06.2017 Brasil registra aumento de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos
09.06.2017 Greve no comércio de Teresina inicia dia 16 de junho
08.06.2017 CUT/Vox Populi: 80% dos brasileiros são contra as reformas e 90% acham que não vão conseguir sustentar suas famílias
07.06.2017 Dez agências da Caixa irão abrir no sábado para saque do FGTS
07.06.2017 Trabalhadores aprovam greve no comércio este mês, caso as negociações não avancem
07.06.2017 Cesta básica: Teresina acumula a 3ª maior alta do ano entre as capitais
07.06.2017 Por 14 a 11, comissão aprova relatório de reforma trabalhista
06.06.2017 Contra 'golpe mortal', Paim apresenta alternativa a projeto de reforma trabalhista
06.06.2017 Caixa antecipa para este sábado a 4ª fase de saque de contas inativas do FGTS
02.06.2017 Novo golpe envolvendo contas do FGTS atinge usuários
31.05.2017 Comerciários de Teresina fazem assembleia para analisar proposta patronal
31.05.2017 Sem avanços, sindicato convoca categoria para assembleia geral. Veja no vídeo
29.05.2017 Com crise política, governo já estuda alternativa à reforma da Previdência
SINDCOM - Sindicato dos Empregados no Comercio e Serviço de Teresina
Rua David Caldas, 536
sindicatocomerciariothe@hotmail.com - 86 3131-1300