(86) 3131-1300
Teresina, 25 de Setembro de 2017
 
Publicada Quarta-Feira, 26/07/2017
3ª Plenária Nacional aponta caminhos para a organização sindical

Mesa de debates apontou problemas e sugeriu alternativas para a organização da classe trabalhadora

Na tarde desta terça-feira (25), a 3ª Plenária Nacional da Contracs debateu “Mercado de trabalho e novas estratégias de organização sindical” com o coordenador de relações sindicais do Dieese, José Silvestre Prado, e com o professor da Unicamp e diretor do Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho (Cesit), José Dari Krein.

Silvestre citou que as reformas aprovadas e em tramitação estão interligadas. “A pauta entreguista do governo é uma coisa que nunca tinha presenciado e que este governo tem feito em nome de ajustar as contas públicas” afirmou inconformado que não haja uma reação a altura para barrar o que está acontecendo no Brasil.

O coordenador de relações sindicais do Dieese pontuou algumas estratégias que podem ser adotadas pelo movimento sindical para pensar diante do novo cenário e especialmente da reforma trabalhista e das mudanças que serão promovidas, tais como: não se desesperar diante da legislação que entrará em vigor em 120 dias; não negociar individualmente nem aceitar qualquer acordo assim como entender e pensar estratégias voltadas para cada setor, de forma organizada.

“Acho normal que todos estejam pensando em quais serão as alternativas e as saídas. Mas temos que tentar achar uma saída coletiva e não individual.” afirmou Silvestre.

José Dari Krein, do Cesit, foi contundente ao dizer que os sindicatos precisam assumir seu papel de protagonismo na provocação dos trabalhadores e na promoção das ações.

“Não dá para pensar em uma sociedade democrática sem os sindicatos para fazer oposição na relação do capital-trabalho.” disse Dari. Para ele, a nova classe trabalhadora será como os setores representados pela Contracs com categorias heterogêneas, que dificultam a organização sindical.

“O mundo do trabalho que está se figurando é desfavorável aos trabalhadores e à organização sindical. Os sindicatos foram as instituições que mais foram atacadas porque é a única que pode limitar a ação do empregador. O sindicato sempre remou contra a maré e os desafios são imensos. Não temos alternativas: é fazer o movimento sindical se revitalizar e reinventar a forma de organizar coletivamente. Vamos estudar a classe trabalhadora e vamos pensar que o agente da ação deve ser o sindicato - e não responsabilizar o trabalhador pela nossa prática - e sempre pensar se temos capacidade de aglutinar os trabalhadores.” resumiu Dari.

Já entre os caminhos apontados pelo diretor do Cesit estão se reconectar com a sociedade; desenvolver o trabalho de base; construir uma ampla aliança para se contrapor ao projeto em curso e ter muita ousadia para se reinventa aprendendo com a história. “O futuro depende de todos nós. Vivemos em uma sociedade em que a luta de classe permanece e as contradições são latentes e evidentes, mas somos um agente que tem capacidade estratégica e recursos de poder.” finalizou.

Fonte:Contracs


 
Centro de Apoio a mulher comerciaria
CONTRACS
Contribuição Sindical
Contribuicao Social e Federativa
Convencoes
CUT BRASIL
CUT PIAUÍ
Portaria
Sindeconpi
TVT
 
lista
25.09.2017 Riachuelo é acusada pelo MP por usar terceirização para precarizar trabalhadores
22.09.2017 Sintetro anuncia paralisações diárias no transporte coletivo
22.09.2017 Creche promove atividades em homenagem ao dia da Árvore
20.09.2017 Domingo é dia de futebol no clube dos comerciários; confira os resultados dos jogos
20.09.2017 "Reforma Trabalhista é descaradamente patronal", diz desembargador Meton
19.09.2017 Jovens são os mais afetados com o desemprego, aponta Ipea
14.09.2017 Começa pagamento do PIS 2017-2018 para nascidos em setembro
13.09.2017 Reforma deve aprofundar fosso salarial de não sindicalizado
12.09.2017 Reforma trabalhista deve respeitar convenções da OIT
11.09.2017 Campanha para anular a Reforma Trabalhista já está nas ruas
08.09.2017 Campeonato tem disputas equilibradas entre os times: Confira os resultados
05.09.2017 Beijo forçado é estupro? Posso denunciar uma cantada? O que a lei diz sobre os abusos contra mulheres
05.09.2017 Lula diz que transformou o combate à fome em profissão de fé
01.09.2017 Colônia de Férias do sindicato fará sorteio para o feriado do comerciário
30.08.2017 Noite de homenagens marca abertura do Congresso da CUT
29.08.2017 21 pontos da reforma trabalhista que ainda podem ser revertidos
29.08.2017 Caixa deposita lucro do FGTS para 88 milhões de trabalhadores
22.08.2017 Prefeitura de Teresina inaugura creche para filhos de comerciárias
21.08.2017 Sindicato inicia jogos para campeonato dos comerciários
14.08.2017 Sindicato dos Comerciários e da Construção Civil promovem curso de marketing sindical
10.08.2017 LDO define salário mínimo de R$ 979 próximo ano
10.08.2017 Sindicatos promovem cursos de Argumentação Sindical e Marketing Sindical em Teresina
SINDCOM - Sindicato dos Empregados no Comercio e Serviço de Teresina
Rua David Caldas, 536
sindicatocomerciariothe@hotmail.com - (86) 3131-1300