Home
(86) 3131-1300
Rua David Caldas, 536
sindicatocomerciariothe@hotmail.com
NOTÍCIAS SERVIÇOS LAZER CONVENÇÕES SINDCOM TV
 
Publicada Quarta-Feira, 03/07/2019
Medo do desemprego aumenta entre os brasileiros desde dezembro

O índice de medo do desemprego aumentou 2,3 pontos entre abril e junho e a satisfação com a vida dos brasileiros diminuiu 0,5 ponto, no mesmo período.

O medo do desemprego aumenta entre os brasileiros desde dezembro do ano passado.

Em junho, o medo do desemprego somou 59,3 pontos, segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador está acima da média histórica, que é de 49,9 pontos, mas está 8,6 pontos menor do que o registrado em junho de 2018. 

Quem tem mais medo?

Conforme a pesquisa, o medo é maior entre as pessoas com mais de 45 anos de idade e com menor grau de instrução.

Entre os brasileiros que têm entre 45 e 54 anos, o índice do medo do desemprego subiu 7,1 pontos frente a abril e ficou em 60,1 pontos em junho. Entre as pessoas, cujo grau de instrução vai até a quarta série do ensino fundamental, o medo do desemprego aumentou 6,1 pontos na comparação com abril e atingiu 65,1 pontos em junho.

A pesquisa mostra ainda que o medo do desemprego é maior no Nordeste, onde o índice alcançou 66 pontos em junho. O índice é menor na região Sul, onde ficou em 47,9 pontos, abaixo da média nacional.

Insatisfeitos


A frustração dos brasileiros também aparece no Índice de Satisfação com a Vida. O indicador caiu 0,5 ponto na comparação com abril e ficou em 67,4 pontos em junho, abaixo da média histórica de 69,6 pontos. Mesmo assim, está 2,6 pontos acima do verificado em junho de 2018.

A queda na satisfação com a vida é maior entre as pessoas que têm curso superior. Nesse estrato da população, o Índice de Satisfação com a Vida caiu de 71,4 pontos em abril para 68,6 pontos em junho.

Fonte: Uol

 
Balcão

Todas as edições:
285 284 283
Links
TVT
Sindeconpi
Portaria
CUT PIAUÍ
CUT BRASIL
Convencoes
Contribuicao Social e Federativa
Contribuição Sindical
CONTRACS
Centro de Apoio a mulher comerciaria