(86) 3131-1300
Teresina, 16 de Agosto de 2017
 
Publicada Segunda-feira, 09/01/2017
Prazo para entrega da Rais 2016 começa no dia 17 de janeiro

Empregador,Declaração é obrigatória para toda pessoa jurídica com CNPJ ativo na Receita; quem não entregar pode ser multado em até R$ 42.641,00

RAIS é a fonte de informação mais completa sobre empregadores e trabalhadores formais no Brasil.

O prazo para que empregadores entreguem a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016 começa no próximo dia 17 de janeiro e vai até 17 de março.

A declaração é obrigatória para todas as pessoas jurídicas com CNPJ ativo na Receita Federal no ano passado, com ou sem empregados, dos setores público ou privado e todos os estabelecimentos com Cadastro de Empresa Individual (CEI), que possuem funcionários.

Para os Microempreendedores Individuais (MEI) sem empregados, a declaração é facultativa.

A declaração da Rais é feita pelo programa GDRais 2016. O envio deverá ser feito somente via internet. Em caso de estabelecimento sem vínculos empregatícios no ano-base, deverá ser utilizado o formulário próprio de Declaração de Rais Negativa Web. Ambas as formas de declaração estarão disponíveis no site www.rais.gov.br.

Quem não entregar o documento no prazo estabelecido ou fornecer informações incorretas pagará multa. Os valores, que variam conforme o tempo de atraso e o número de funcionários, vão de R$ 425,64 e podem chegar a R$ 42.641,00.

Base de dados

A Rais é a fonte de informação mais completa sobre empregadores e trabalhadores formais no Brasil. Nela constam dados como o número de empresas, em que municípios estão situadas, o ramo de atividade e a quantidade de empregados.

Essa mesma base de dados também informa quem são os trabalhadores brasileiros, em que ocupações estão, quanto ganham e qual o tipo de vínculo que possuem com as empresas – se são contratados por tempo indeterminado, temporários, servidores públicos ou estão ocupando cargos comissionados.

“A Rais é importante para assegurar direitos dos trabalhadores, como abono salarial, por exemplo, cujos beneficiários são identificados com base nessa declaração. E ela também subsidia o planejamento das ações governamentais”, destaca o coordenador-geral de Estatísticas do Ministério do Trabalho, Mário Magalhães.

Além disso, essa relação serve para identificar os trabalhadores estrangeiros no mercado de trabalho formal e para controle dos registros do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e dos Sistemas de Arrecadação e de Concessão de Benefícios Previdenciários.

Fonte: Portal Brasil

 
Centro de Apoio a mulher comerciaria
CONTRACS
Contribuição Sindical
Contribuicao Social e Federativa
Convencoes
CUT BRASIL
CUT PIAUÍ
MST
Portaria
Sindeconpi
 
lista
14.08.2017 Sindicato dos Comerciários e da Construção Civil promovem curso de marketing sindical
10.08.2017 LDO define salário mínimo de R$ 979 próximo ano
10.08.2017 Sindicatos promovem cursos de Argumentação Sindical e Marketing Sindical em Teresina
09.08.2017 Quem sacou o FGTS também receberá metade do lucro do fundo; entenda
08.08.2017 Sindicato participa de Fórum internacional sobre mudanças no trabalho
08.08.2017 Categoria comerciária destaca conquista da creche
08.08.2017 Pais participam de reunião e recebem detalhes sobre funcionamento da creche Joel Mendes
07.08.2017 Teresinense teve que trabalhar quase 90 h para pagar a cesta básica em julho
07.08.2017 Lei Maria da Penha completa 11 anos de luta
04.08.2017 INSS vai reconhecer aposentadoria por idade de forma automática
03.08.2017 Temer é rejeitado por 95% da população, e 88% defendem diretas já
01.08.2017 INSS convoca segurados para perícia; quem não for perde benefício
28.07.2017 Dirigente sindical entra na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado
27.07.2017 Caixa Econômica começa a pagar hoje abono do PIS/Pasep
26.07.2017 3ª Plenária Nacional aponta caminhos para a organização sindical
25.07.2017 Creche para filhos de comerciárias tem matrículas abertas
24.07.2017 Fies: Inscrições para financiamento estudantil começam amanhã
21.07.2017 Com reforma, trabalhador pode ter que pagar custos de processos atuais
20.07.2017 Descobriu que a empresa não depositou o FGTS? Veja como monitorar o saldo e tentar reaver o dinheiro
20.07.2017 'Contrato intermitente cria o boia-fria do meio urbano'
19.07.2017 Sindicato promove aulas de Zumba para categoria
18.07.2017 Reforma aumentará número de processos na Justiça do Trabalho
SINDCOM - Sindicato dos Empregados no Comercio e Serviço de Teresina
Rua David Caldas, 536
sindicatocomerciariothe@hotmail.com - (86) 3131-1300